O Blog de Todos os Modos das Modas

Modos e Modas é o blog da Jornalista Deise Sabbag, inspirado nas tendências com possibilidade de alcançar as ruas, focado na moda atualizada e funcional que todos têm vontade de usar. Deise é autora de três livros: “A Moda dos Anos 80”, “Na Moda de Corpo e Alma”, e “Beleza e Qualidade de Vida de A a Z”, glossário reunindo os principais verbetes do setor.
Home » » Inexplicáveis Furos nas Camisetas

Inexplicáveis Furos nas Camisetas

Written By Deise Sabbag on domingo, 8 de abril de 2018 | abril 08, 2018

Minha irmã vive reclamando de um fenômeno no seu figurino: suas camisetas furam na altura do umbigo. Todas elas. Da mais básica à de grife.

Ninguém até agora deu uma explicação convincente para o fato. Uns dizem que ela encosta a barriga na pia, o que lhe causa certa indignação, uma vez que é dona de casa que mais manda do que faz. Disseram também que o fecho do zíper da calça dela atrita a malha da camiseta, tornando-a mais fina até furar.


Na minha opinião, no entanto, o caso é mais complicado. Acho que ela tem um chip implantado no ventre, louco pra sair. Esse “aplicativo” do além está tentando atualizar automaticamente alguns programas no hardware dela, desses para facilitar a vida, mesmo.

A idéia era transformá-la num ser mais tranqüilo, menos preocupada com a vigilância dos filhos adultos e do marido cinqüentão que parece menos.

Não deu certo. E a vingança do chip veio a cavalo. Um furabolo maluco cujo epicentro fica no umbigo.


PERFIL DAS VÍTIMAS

De tanto que eu perguntei sobre possíveis vítimas do tal fenômeno, minha irmã passou a realizar uma enquete entre amigas. Primeiro reparava no corpo da interlocutora, parava no abdome e, ao mais tênue sinal de ruptura têxtil, disparava:

- Suas camisetas costumar furar nessa região?

Não deu outra. As mulheres acometidas do mal da t-shirt são extremamente apegadas aos filhos, amam fazer comidas diferentes, dão muita atenção às crianças pequenas e quase sempre estão acima do peso, com a gordurinha concentrada na cintura.
Se é o conjunto de fatores o grande responsável pelo misterioso furinho, ou um deles, isoladamente... juro que ainda não decifrei o mistério.
Mas acho que as grandes confecções deveriam conceder um seguro-furo de umbigo para esse perfil diferenciado de mulher. A julgar pelas filas de cativas clientes quarentonas  (ou mais) consultadas pela minha irmã, seria triunfal a hipótese.

Uma dessas marcas famosas do varejo poderia realizar uma grande campanha de recall das peças furadas, ali, na viagem ao centro do corpo. Além de simpática, a ação iria ao encontro dos desejos de inconformadas consumidoras. E daria uma resposta para reforçar a região das t-shirts tão vulnerável aos mísseis.

SHARE

Sobre Deise Sabbag

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. Responsável por matérias especiais para o caderno B e titular de uma coluna no Diário Popular. Redatora especial e redatora de moda do City News, do grupo DCI, que posteriormente adquiriu o Shopping News e o Jornal da Semana. Idealizou e editou o Todamoda, que foi o primeiro caderno totalmente dedicado à moda no Brasil. Responsável pela execução de edições diárias em feiras nacionais de moda, como Fenit, Feninver, Feira de Moda de Fortaleza. Cobertura Internacional e pesquisas de tendências dos desfiles de alta-costura e prêt-à-porter em Paris, Roma, Milão e Londres. Docente do primeiro curso para formação de produtores de moda, ministrado pelo Senac. Foi membro do Conselho de Moda da Faap. Autora de três livros: “A Moda dos Anos 80”, “Na Moda de Corpo e Alma” e “Beleza e Qualidade de Vida de A a Z”.

0 comentários :

Postar um comentário