O Blog de Todos os Modos das Modas

Modos e Modas é o blog da Jornalista Deise Sabbag. Inspirado nas tendências com possibilidade de alcançar as ruas e focado nas tendências adequadas ao biotipo brasileiro. Deise é autora de três livros: “A Moda dos Anos 80”, “Na Moda de Corpo e Alma”, e “Beleza e Qualidade de Vida de A a Z”, glossário reunindo os principais verbetes do setor.
Home » » E o Nosso Balamin, ein ????

E o Nosso Balamin, ein ????

Written By Deise Sabbag on domingo, 4 de outubro de 2020 | outubro 04, 2020




Considerando a frase de Oscar Wilde, -  “a moda faz o que é fantástico se transformar,  por um momento, no que é universal”- José Nunes bem poderia ter feito sucesso em  vários cantos do mundo.   Suas criações sob medida eram de um rigor absoluto, sem tempo e sem conotação regional.  Mas, sempre discreto e avesso a  “aparecer” sem justa causa,  sua glória fugaz ficou restrita aos limites brasileiros.

Verdade: a  história de alguns estilistas da velha guarda, como Fernando José e  José Nunes,  tiveram o apoio da Rhodia, que organizou grandes desfiles. Em 1969,  ele fez parte do evento “Quatro Grandes Nomes da Moda Brasileira”.   

Mas, infelizmente, com o passar do tempo,  nomes importantes de nossa história  foram  desaparecendo  como palavras ao vento.   Por isso, peço licença  para lembrar que, dos anos 50 aos 80, o nosso  Zé Nunes  dominou, com sua técnica invejavel e incrível habilidade em  manipular  materiais luxuosos, o reino dos artesãos de luxo de nosso país.  Conquistou o gosto  da alta  sociedade nas décadas  em que o garbo e a correção eram ingrediente priomordiais  na criação da moda.




Ele faz parte da dita  primeira geração da alta-costura brasileira, que, munida com  armas de agulhas  e linhas,  enfrentou a concorrência das grifes da haute-couture  internacional.  Como era dono de estilo e corte impecáveis, e como jamais abriu mão de um acabamento esplendoroso,  onde o avesso era tão perfeito quanto o direito do traje,  José Nunes era chamado  de “Balmain brasileiro”.   

Acompanhando a ideia do sociologo francês Pierre Bourdieu, ele entendeu  que, especialmente entre as classes mais abastadas,  a moda deveria  funcionar como  um sinal distintivo/ de distinção, exteriorizando a vontade  de distinguir-se pelo bom senso, discreção e elegância.  Tempos outros ... que deixam doídas saudades em nossos corações!

SHARE

Sobre Deise Sabbag

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. Responsável por matérias especiais para o caderno B e titular de uma coluna no Diário Popular. Redatora especial e redatora de moda do City News, do grupo DCI, que posteriormente adquiriu o Shopping News e o Jornal da Semana. Idealizou e editou o Todamoda, que foi o primeiro caderno totalmente dedicado à moda no Brasil. Responsável pela execução de edições diárias em feiras nacionais de moda, como Fenit, Feninver, Feira de Moda de Fortaleza. Cobertura Internacional e pesquisas de tendências dos desfiles de alta-costura e prêt-à-porter em Paris, Roma, Milão e Londres. Docente do primeiro curso para formação de produtores de moda, ministrado pelo Senac. Foi membro do Conselho de Moda da Faap. Autora de três livros: “A Moda dos Anos 80”, “Na Moda de Corpo e Alma” e “Beleza e Qualidade de Vida de A a Z”.

0 comentários :

Postar um comentário